Pular para o conteúdo principal

Exercícios resolvidos sobre eventos independentes


Dois eventos A e B são ditos independentes quando a probabilidade da ocorrência de B não é afetada pela ocorrência A ou vice-versa .Este conceito pode ser estendido para mais de dois eventos .

Por exemplo, no lançamento de dois dados . O resultado de um dado é independente do resultado do outro.

Para resolver exercícios sobre eventos independentes,precisamos somente aplicar o teorema do produto para independência de eventos.

Teorema do produto 

O teorema do produto para independência de eventos afirma que,se os eventos A e B são independentes , temos :
 Se A,B e C são independentes ,temos :

Esse teorema somente é valido desde que os eventos não sejam mutuamente exclusivos ,isto é,AB=0.

É importante destacar que dois eventos são denominados mutuamente exclusivos , se eles não podem ocorrer simultaneamente,ou seja,AB=0(zero).

Por exemplo, no lançamento de um dado , não tem como ocorrer um número par e um número impar ao mesmo tempo, isto é ,AB=0,e do mesmo jeito, ao tirar duas cartas de um baralho. O resultado da primeira carta "influencia" o resultado da segunda carta, já que as duas cartas não podem ser iguais ou ocorrer simultaneamente.

Para entender melhor esse exemplo, vamos fazer um exercício .

Lançar um dado e observar o resultado.

O espaço amostral de um dado é : s = {1,2,3,4,5,6}

Sejam os eventos : A = ocorrer número par e B = ocorrer número impar,então :

A = {2,4,6} e B = {1,3,5}

Desse jeito podemos concluir que os eventos A e B são mutuamente exclusivos por que o que ocorreu em A afeta o resultado de B,ou seja,AB=0.

Exercício 1

Dois amigos foram caçar . Sabe-se que um deles tem 45% de probabilidade de acertar em qualquer caça, enquanto que o outro tem 60% . Qual é a probabilidade de em cada tiro disparado : 

a) ambos acertarem na mesma caça ?

b) nenhum acertar na mesma caça ?

c)  a caça ser atingida? 

Comentários 

Para responder a esse problema, temos as seguintes questões :

- A probabilidade de um acertar afeta a probabilidade de o outro acertar ?

- Se a probabilidade de um aumentar , vai diminuir a probabilidade do outro atirador ?

Obviamente que não .

A partir do momento que a gente sabe que a probabilidade de um não afeta a probabilidade de outro, faz com que  apliquemos o teorema do produto(multiplicação) para eventos independentes.

Solução

Probabilidade do primeiro atirador 

Acertar = 45% =0,45 o que significa que a probabilidade de ele não acertar é de 55%=0,55

Probabilidade do segundo atirador

Acertar = 60%=0,6 o que significa que a probabilidade de ele não acertar é de 40%=0,4

c) a caça só vai ser atingida, se os dois amigos conseguirem acertar, então, isso quer dizer que queremos calcular P(AUB). Para isso, devemos utilizar a fórmula:



Exercício 2

Uma urna contém 5 bolas brancas e 8 pretas. Se forem retiradas dessa urna sucessivamente, ou seja, não sendo as bolas recolocadas, depois de retiradas, qual é a probabilidade de que ambas sejam brancas?

Solução:


Na primeira retirada:


Na segunda retirada: Como a primeira bola não foi recolocada, ficaremos somente com 4 bolas brancas num total de 12.

Logo:



Exercício 3

A probabilidade de A acertar no alvo é 1/4 e a de B acertar é 2/5. Qual é a probabilidade do alvo ser atingido, se ambos atiram no alvo?

Solução

Sabemos que P(A) =1/4 e P(B) =2/5, e queremos achar P(AUB). Além disso, podemos claramente observar que, a probabilidade de A ou B acertar não é influenciada pelo que o outro faz ou deixa de fazer, isto é, o evento de A acertar no alvo é independente do evento de B acertar. Em todos os casos em que isso acontece utilizamos a fórmula :


Mas, queremos calcular a probabilidade do alvo ser atingido, então :


Exercício 4

Em uma caixa temos 10 peças, das quais 4 são defeituosas. São retiradas duas peças, uma após a outra com reposição. Qual é  a probabilidade de ambas serem boas?

Solução

A ={a primeira peça é boa }
B = {a segunda peça é boa }

Como temos 4 peças defeituosas, então, 6 das 10 peças são boas, logo : P(peça boa) =6/10.

A probabilidade de retirar peças uma após a outra com reposição é sempre a mesma por que, vamos tirar uma peça e colocar na caixa, depois vamos tirar a outra e colocar novamente na caixa.

Podemos notar que antes da retirada de uma peça, na caixa sempre terá um total de 10 nas quais 4 defeituosas e 6 boas.

Calculando...


Exercício 5

A probabilidade de um deputado resolver o problema do povo é de 3/5 e a do presidente é 4/7. Qual é a probabilidade de que o problema do povo seja resolvido?

Solução


Exercícios para teste

1 - De um baralho de 52 cartas retiram-se ao acaso,duas cartas sem reposição . Qual é a probabilidade de a primeira carta ser o ás de paus e a segunda ser o rei de paus ?


SOLUÇÃO PASSO A PASSO

2 - A probabilidade de que um homem esteja vivo daqui a 19 anos é 2/5 , a de sua mulher é de 2/3.  Determine a probabilidade de que daqui a 19 anos :

a) ambos estejam vivos ;
b) nenhum esteja vivo ;
c) somente o homem esteja vivo;
d ) somente a mulher esteja viva.



Bons estudos !

Comentários

  1. Tenho uma dúvida....No caso do exercício 4 como sei que devo calcular atraves da fórmula de eventos independentes e não de distribuição binomial? Como trata-se de um experimento com reposição, a ocorrência do primeiro não interfere na ocorrência do segundo, ocorre repetidas vezes, existe uma chance de sucesso pegar a peça perfeita e 1 de fracasso, pegar a peça defeituosa, a probabilidade de sucesso é a mesma para as duas tentativas, tô quase ficando louca....

    ResponderExcluir
  2. Na resolução do exercício 5 tem o sinal de + mais o resultado é de *

    ResponderExcluir
  3. Acredito que esteja errado

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens mais visitadas deste blog

Exercícios resolvidos de provas sobre média ,mediana e moda

A média , mediana e moda,são medidas de posição ou medidas de tendencia central que fazem parte de um ramo muito importante da estatística, que é a estática descritiva .

A Estatística Descritiva permite-nos resumir, descrever e compreender os dados de uma distribuição usando medidas de tendência central (média, mediana e moda) e medidas de dispersão (valores mínimo e máximo, desvio padrão e variância).

Muitas vezes , a média ,ela é um pouco injusta com a gente sabe porquê ?


Imagine o seguinte : Estamos em uma festa com duas pessoas(Pedro e Niko ) e só tem 2 bifes . Só que acontece o seguinte : o pedro por ser guloso vai escondido e come os 2 bifes...Em media ,cada um deles comeu um bife porque a média diz-nos que havia um bife para cada pessoa mas não nos diz como é que os bifes foram distribuídos.

Esta é uma das razões pelas quais os dados estatísticos que se apresentam em relatórios de investigação terem frequentemente duas ou mais medidas descritivas associadas. Por exemplo, o valo…

Exercícios resolvidos de provas sobre espaço amostral e probabilidade de um evento

Esta lista de exercícios , é resultado de um estudo amplo com o objetivo de descomplicar a análise de espaço amostral e probabilidade de eventos sem utilizar aqueles métodos como Diagrama em árvore e tabela de dupla entrada (produto cartesiano) que muitos professores utilizam para dificultar um pouco o entendimento de probabilidade.

Os exercícios estão divididos em 3 seções : Seção de exercícios Básicos ,Seção de exercícios com um certo grau de dificuldade e uma seção sobre prova teste ou simulado.

Definições

Espaço amostral (S) 
É o espaço de amostragem de todos os elementos de um experimento probabilístico .
Por exemplo: no lançamento de uma moeda,os elementos pertencentes a uma moeda, são : a cara e a coroa, somente é possível obter ou cara ou coroa e o nosso espaço amostral será : S={ cara, coroa }, um outro exemplo bacana é o lançamento de um dado que pegando o mesmo raciocino , todos os elementos pertencentes a um determinado dado, são os números { 1,2,3,4,5,6 } que estarão for…

Exercícios resolvidos de provas sobre derivadas aplicando as regras de diferenciação

Para calcular a derivada de uma função que seja derivável, em determinado ponto do seu domínio, podemos sempre usar a definição.

Mas, dependendo da função, isto pode significar bastante trabalho e pode ser evitado usando regras de diferenciação, evitando assim complicados cálculos de limites.

Em que consistem as regras de derivação ?
Resumidamente podemos afirmar que se o cálculo de derivadas usando a definição é meio complexo e gasta mais tempo , usando as regras de diferenciação as coisas ficam um pouco mais tranquilas devido a rapidez na execução e obtenção dos resultados.

Entretanto, aplicar as regras de derivação consiste em usar estes conhecimentos para, a partir das derivadas de funções mais simples, determinar as derivadas de funções que delas se obtêm por meio das operações.

Simbologia
A derivada de uma função f, na variável x , é uma função, que representamos por f ' .
Regras a seguir :
Sejam f e g funções diferenciáveis : 
Está regra afirma que a derivada de uma constante…

Tudo sobre integrais definidas e exercícios resolvidos com comentários

Definição

A Integral definida é um tipo de integral que tem um valor inicial que denominamos de limite inferior e um valor final que chamamos de limite superior . Resumidamente a integral definida entre a e b é a integral indefinida em b menos a integral indefinida em a .

Teorema fundamental do cálculo
Muitas vezes , a gente ouve falar do teorema fundamental do cálculo e tem dificuldade de entender, porque nem todo professor tem paciência de explicar todo esse trem , mas vamos nessa !
O teorema fundamental do cálculo é a base das duas operações centrais do cálculo, diferenciação e integração, que são inversas uma da outra . Isto quer dizer que se uma função contínua é primeiramente integrada e depois diferenciada (ou vice-versa), volta-se na função original. 
Exemplo :Seja f(x)=2x, Calcule a sua integral  e derive o  resultado para chegar a função original 2x.
Sabendo que a constante c é um número , vamos derivar o resultado para chegar no função original.
Depois dessa demonstração , …

Exercícios resolvidos de provas com comentários sobre distribuição binomial

"Em nossas loucas tentativas, renunciamos ao que somos pelo que esperamos ser".William Shakespeare

Antes de entrar no assunto principal vamos entender o que é fatorial de um número que tem como simbolo o n!

Na matemática, o fatorial de um número natural n, representado por n!, é o produto de todos os inteiros positivos menores ou iguais a n. A notação n! foi introduzida por Christian Kramp em 1808.

Exemplo: Calcule o fatorial dos números 0,1,2,3,4 e 5 .

Solução

0! = 1
1! = 1
2! = 2.1 = 2
3! = 3.2.1 = 6
4! = 4.3.2.1 = 24
5! = 5.4.3.2.1 = 120.

Observação: O zero não entra nesta definição, pois se multiplicarmos todo o produto de n até 1 por zero teremos zero como resultado.


O que é uma distribuição binomial?

Em estatística, a distribuição binomial é a distribuição de probabilidade do número de sucessos numa sequência de n tentativas.

O que devemos saber sobre essa distribuição?

Vamos entender as caraterísticas de um experimento binomial

Um experimento binomial é um ensaio estatíst…